« retornar à capa | outros projetos:

Nós pesquisamos para preservar a cultura gaúcha

A PUCRS restaura, conserva e disponibiliza para pesquisa alguns dos principais acervos e coleções de Letras, Artes, Jornalismo, Cinema, História e Arquitetura do Rio Grande do Sul.

Um livro que não pode ser lido perde o sentido de existir. Uma coleção que nunca é vista não tem a oportunidade de surpreender. Ao contrário, quando se preparam milhares de itens com o cuidado e a distinção que merecem, cada um deles mostra claramente a importância que teve à sua época de criação, que tem ainda hoje e que terá no futuro. Isso é o que acontece no Delfos – Espaço de Documentação e Memória Cultural da PUCRS.

O Delfos é um lugar único. São 35 acervos, constituídos de documentos, livros, manuscritos, correspondências, esboços, artigos e coleções pessoais, maquetes, discos, filmes e muitas outras peças que contam a história dos seus autores e da cultura gaúcha e brasileira. As peças são fruto de doações dos autores ou de seus descendentes, que confiaram sua guarda à PUCRS.

O Delfos está localizado na Biblioteca Central da PUCRS, onde o acervo é mantido sob condições ideais, com controle constante de temperatura e umidade. Os documentos são catalogados e digitalizados para que se tornem acessíveis aos pesquisadores.

Peças raras assim são, frequentemente, avaliadas por seu valor financeiro. Costuma-se ouvir mais sobre o preço de uma grande pintura do que sobre sua história, o objeto nela retratado ou até mesmo a tinta utilizada.

Ao invés disso, a pesquisa científica realizada no Delfos afasta os acervos de sua condição de objeto econômico. Eles são recolocados como objetos culturais, de valor verdadeiramente inestimável. Da coleção pessoal de um autor, pode-se, por exemplo, estudar o processo de criação dos seus livros. De onde surgiram as histórias? E as personagens? Imagine quantas e quantas vezes o autor pode ter mudado o nome do protagonista, sem que ninguém saiba! Afinal, só o último nome escolhido foi para o livro.

Pode-se ir além. Por anotações, fichas de leitura, originais de obras e outros objetos, é possível identificar os métodos de trabalho e o processo de construção do conhecimento de um autor. Sabe-se que um grande escritor é, antes disso, um grande leitor, e suas leituras mostram o caminho que percorreu. Um grande arquiteto precisou também de intensa preparação, e seus esboços evidenciam as insatisfações e os erros necessários para que chegasse a sua obra-prima.

Pela pesquisa em jornais e revistas colecionados por titulares dos acervos do Delfos, pode-se também compreender mais sobre uma determinada época ou geração. Em que ambiente as ideias do autor surgiram? Quais eram suas preocupações? E seus sonhos?

Claro, nós adoramos passar horas em meio a livros, jornais, fotos, filmes, documentos, objetos dos mais variados. Nossa vontade é de descobrir quais histórias cada peça ainda pode nos contar. Essas histórias, que começaram a ser contadas mesmo antes da sua publicação, continuam sem data para encerrar, sem uma última página. Algumas delas já andaram, lado a lado, com a história do nosso Estado e acabaram construindo a própria história da nossa gente. Por isso nós pesquisamos. Por isso também, a qualquer momento, em alguma dessas páginas, você pode encontrar a Pesquisa da PUCRS na sua vida.

Acesse o site do Acervo Cultural »